quinta-feira, 30 de junho de 2016

MARCOS VALLE GRAVA DVD COM STACEY KENT


MILTON NASCIMENTO NA ABERTURA DE LIBERDADE, LIBERDADE!

O falsete impressiona e não deixa dúvidas: é Milton Nascimento. Com "Francisco", música extraída do álbum "Milton (Raça)", de 1976, embala Liberdade, Liberdade. A canção instrumental traz todo o sentimento de autonomia buscado pelos simpatizantes da Conjuração Mineira e transporta essa ligação para abertura da nova novela das 11.

“Francisco” carrega densa carga de lirismo e contemplação. Em espécie de mantra, a música constrói sensação de pertencimento à nação com o vocalize (voz sem palavras), que completa o dedilhado do violão. Além dessa canção, Milton ainda dá voz a mais duas músicas na trilha sonora da trama: "Minas Gerais" e "The Call (A Chamada)", esta última, também sem letra.

Para combinar com uma música tão linda, imagens de cenas em tons avermelhados dão todo o lirismo e dramaticidade da história. Os personagens principais em destaque em sequências impactantes mostram os principais conflitos da trama.

Liberdade, Liberdade é uma novela de Mario Teixeira baseada em argumento de Marcia Prates, livremente inspirada no livro ‘Joaquina, Filha do Tiradentes’, de Maria José de Queiroz. A direção artística é de Vinícius Coimbra.

Ouça a canção: https://www.youtube.com/watch?v=vzKtlZ-jr8s

FML PRORROGA INSCRIÇÕES

Inscrições Prorrogadas!

Ainda dá tempo de ser aluno do 36° FIML! As inscrições para a grade pedagógica foram prorrogadas até a próxima semana! Faça já a sua pelo site >> http://www.fml.com.br/36/inscricoes.asp

FESTIVAL DE MÚSICA DE LONDRINA COMEÇA DIA 7

O 36º Festival Internacional de Música de Londrina tem a direção artística do pianista Marco Antonio de Almeida, direção pedagógica de Magali Kleber e direção executiva de Lilian de Almeida. É uma realização da Secretaria de Estado da Cultura - Governo do Estado do Paraná; Secretaria Municipal da Cultura - Prefeitura do Município de Londrina-Promic; Casa de Cultura - Universidade Estadual de Londrina e Associação de Amigos do FIML.

Patrocínio: BNDES; Vivo S/A; Kroton/Unopar; Petrobras (Petróleo Brasileiro S/A); Caixa; Sistema FIEP/SESI; Vernie Citroen; Vanguard Home; Marajó Fiat; Unimed Londrina; Crillon Palace Hotel e Colégio Maxi.

Realização Ministério da Cultura – Lei de incentivo a cultura Rouanet.

Acompanhe pelo site:  www.fml.com.br

LONDRINA TERÁ SEMINÁRIO DA INFINITA PROVISÃO EM JULHO


SEMINÁRIO DA INFINITA PROVISÃO


ARRAIÁ DO VISTA BELA, EM LONDRINA


TEATRO PERDE DRAMATURGA CONSUELO DE CASTRO


Dramaturga Consuelo de Castro (1946-2016), autora de 'À Prova de Fogo' e 'À Flor da Pele'. (Foto: MONALISA LINS/ESTADÃO CONTEÚDO) 
 
Dramaturga Consuelo de Castro (1946-2016), autora de 'À Prova de Fogo' e 'À Flor da Pele'. (Foto: MONALISA LINS/ESTADÃO CONTEÚDO)
 
A dramaturga Consuelo de Castro morreu aos 70 anos em São Paulo, na madrugada desta quinta-feira (30).

Uma das mais premiadas do teatro no país, a dramaturga estudou Ciências Sociais na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. Lá, participou do movimento estudantil nos anos 1960, que inspirou “Prova de Fogo”, seu primeiro texto, de 1968, e que foi censurado pela ditadura.

Sua segunda peça, “À Flor da Pele”, foi a primeira a ser encenada. A narrativa conta o embate ideológico e amoroso entre um intelectual de esquerda e uma estudante de teatro. Por ela, Consuelo recebeu o Prêmio da Associação Paulista de Críticos Teatrais (APCT).

Em 1975, com a peça "Caminho de Volta", ela voltou a ganhar o prêmio da APCT e também levou o prêmio Molière, um dos principais do teatro. O texto foi levado ao palco por por Fernando Peixoto.

quarta-feira, 29 de junho de 2016

ORQUESTRA OCAM NO INSTITUTO TOMIE OHTAKE


ARTISTA REGINA MENEZES DOA GRAVURAS PARA COLABORAR COM UEL FM

Artista plástica, Regina Menezes doou 10 gravuras, duas esculturas e ainda está pintando um quadro exclusivo para o financiamento colaborativo da Rádio UEL FM.

Regina fez jornalismo, trabalhou em TV e impresso. E também passou aqui pela rádio, em meados da década de 90. Saiu para dedicar-se totalmente à arte.

Para saber mais da campanha e colaborar a partir de R$ 20, acesse http://www.kickante.com.br/campanhas/ajude-manter-uel-fm

MAESTRO JORGE ANTUNES DEBATE O BRASIL DE 2022

Na próxima sexta-feira, dia 1º de julho, o maestro Jorge Antunes estará em São Paulo,
participando de um debate sobre o Brasil de 2022.
 
Em sua fala, o maestro proporá que, em 2022, adotemos novos símbolos nacionais.
O ano de 2022 marcará os 200 anos da Independência e os 100 anos da Semana de Arte Moderna.
 
Antunes propõe que, nos 200 anos da Independência do Brasil, retiremos o lema "Ordem e Progresso"
da bandeira, e que o governo promova concurso para a composição de um novo Hino Nacional,
que substituirá o famoso e gongórico "Uvirundú".

Vimos lembrar que no próximo 1º de julho, a partir das 9 horas, acontecerá a
9ª Jornada Brasil Inteligente, tendo como tema o projeto “Brasil 2022:

o País que queremos”. Sua participação nessa caminhada que se inicia
é muito importante. Confira a programação presencial e online.


Descrição: C:\Users\Usuário\Downloads\9JornadaCNTU_eletronico.jpg

SARAU INCONFINDENTE MINEIRO

Como já é tradicional, sempre aos Primeiros Domingos do Mês, que, nesse caso, ocorrerá em 03 de Julho.  das 11:00 às 16:00 hs, no “Bar du Joâo”, no Bairro Santa Amélia – Belo Horizonte - MG, na Região da Pampulha, acontecerá o imperdível Sarau de Poesia, coma   Participação Livre dos Poetas que queiram Declamar, tudo regado à Boa MPB, nessa Edição com a  Participação Especial do Musico Denilson Mabuzy, oportunidade em que apresentará repertório  da Segunda Edição do seu CD “Samba”, com muito Clube da Esquina, João Bosco e Samba Raiz, entre sorteio de Brindes, Camisetas alusivas e Livros cedidos pelos Poetas e Participantes

http://www.abdic.org.br/index.php/1303-poesia-dia-03-07-sarau-inconfidente-mineiro-bar-du-joao

FABIANE NICLOTTI, MISS BRASIL 2004 É ENCONTRADA MORTA


Fabiane foi encontrada morta em casa (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal)(Foto: Reprodução/Facebook)
 
A Miss Brasil 2004 Fabiane Niclotti, de 31 anos, foi encontrada morta na noite desta terça-feira (28) em Gramado, cidade da Serra gaúcha. Ainda não há informações sobre as causas da morte da modelo. A Polícia Civil investiga o caso.

Fabiane Niclotti foi eleita Miss Rio Grande do Sul em 2003. No ano seguinte, conquistou a coroa de Miss Brasil. No mesmo ano, disputou o Miss Universo 2004 mas não se classificou entre as semifinalistas.

terça-feira, 28 de junho de 2016

MEMÓRIA DO CINEMA: ATOR BUD SPENCER MORRE AOS 86 ANOS


Bud Spencer (Foto: Reprodução / Facebook oficial do artista) 
 

O ator Bud Spencer, conhecido pelos filmes de pancadaria com Terence Hill, morreu nesta segunda-feira (27) em Roma, na Itália, aos 86 anos, informa a imprensa italiana, que cita um comunicado do filho do artista: "Papai se foi pacificamente, às 18h15. Ele não sofreu, estávamos todos ao seu lado e sua última palavra foi 'obrigado'".

Spencer, cujo nome verdadeiro era Carlo Pedersoli, ficou conhecido por sua atuação em filmes de western spaghetti (velho oeste produzido na Itália) nos anos 1970, como "Chamam-me Trinity" (1970), em uma longa parceria com o amigo Terence Hill. A dupla também fez diversos longas de aventura cômica, como "Dois tiras fora de ordem" (1977).

Ele nasceu em Nápoles, na Itália, no dia 31 de outubro de 1929, e chegou a se mudar com a família aos 17 anos para o Rio de Janeiro, mas retornou a Roma.

segunda-feira, 27 de junho de 2016

AGENDA DA OCUPAÇÃO CULTURAL DA ULES

Rolando agora: Mutirão de limpeza e organização

A partir das 19h: SARAU de abertura

21h: Plenária da ocupação

Obs.: A antiga sede da ULES fica localizada na Duque de Caxias, entre a Celso Garcia e a Pará.



MAIS:

http://www.bonde.com.br/?id_bonde=1-3--883-20160627&tit=artistas+de+rua+ocupam+antiga+sede+estudantil+em+londrina

MARL OCUPA PRÉDIO PÚBLICO EM LONDRINA

O "Movimento dos Artistas de Rua de Londrina" acaba de ocupar a antiga sede da ULES (União Londrinense dos Estudantes Secundaristas), que fica na Av. Duque de Caxias, no Centrão, a poucos metros da Divisão de Artes Cênicas da Casa de Cultura da UEL.

O prédio pertence à Prefeitura e estava abandonado há pelo menos uma década. Os artistas estão fazendo a limpeza do local e preparam uma série de atividades para divulgar a ocupação, que conta com a participação de outros coletivos e movimentos sociais da cidade.

Acompanhe tudo nessa página : https://www.facebook.com/movimentodosartistasderua.londri…/…

TOCHA OLIMPICA EM LONDRINA

A Tocha olímpica é o principal símbolo dos Jogos e está percorrendo o mundo todo em seu tour desde a Grécia, onde foi realizada a primeira Olimpíada. Esta será a primeira vez que a América do Sul sediará uma edição dos Jogos Olímpicos, que serão realizados de 5 a 21 de agosto no Rio de Janeiro, com a participação de 206 países e mais de dez mil atletas.

A tocha percorrerá as ruas centrais da cidade como Goiás, Benjamin Constant, Mato Grosso e a avenida Rio de Janeiro, até chegar à Avenida Leste-oeste. Da Leste-oeste a tocha segue até a avenida Tiradentes e depois desce a avenida Maringá até chegar à rua Professor Joaquim de Matos Barreto, no aterro do lago Igapó.

PALESTRA DA PROSPERIDADE EM LONDRINA


COPA AMÉRICA 100 ANOS: CHILE É CAMPEÃO

O Chile é campeão da Copa América Centenário. A vitória por 4 a 2 sobre a Argentina foi novamente nos pênaltis, a exemplo do que aconteceu na final do torneio do ano passado.

Lionel Messi anunciou que se aposentará da seleção argentina após a derrota nos pênaltis na final da Copa América para o Chile na noite de domingo (26). Apesar da declaração bombástica, a estrela do Barcelona pode não ser o único a deixar a seleção de seu país.

Ao comentarem a declaração de Messi, alguns jogadores da Argentina alertaram que o jogador pode não ser o único. O jornal argentino La Nación aponta Kun Agüero, Mascherano e Higuaín como nomes certos para não jogarem mais na equipe de Tata Martino.

FULÔ DE MANDACARU VENCE SUPERSTARS


Fulô de Mandacaru é a grande campeã (Foto: Isabella Pinheiro/Gshow) 
Fulô de Mandacaru é a grande campeã (Foto: Isabella Pinheiro/Gshow)

A Fulô de Mandacaru é a grande campeã da terceira temporada do SuperStar. A banda vencedora faturou o coração dos brasileiros e vai ganhar um contrato com a Som Livre, além do prêmio de R$ 500 mil.

A banda Plutão Já Foi Planeta disputou a rodada Final com a Fulô e atingiu 48% dos votos, ficando em segundo lugar.

Foi com a canção "São João de Outrora" que a Fulô conquistou 70% dos votos e levou o título de SuperStar, na última rodada de apresentações.

sábado, 25 de junho de 2016

MOVIMENTO DOS ARTISTAS DE RUA DE LONDRINA FAZ AÇÃO CONTRA O GENOCÍDIO

27/06/2016, segunda-feira, em Londrina:

LUAS E RUAS, CONTRA OS GENOCÍDIOS.

Contra os de cima: Essa luta é de todos nós!


Junho de 2014. Uma bala. Um policial. Luana Barbosa é assassinada pelo Estado Brasileiro. B.O. realizado. Nada feito. Policial descansa em tranquilidade com sua aposentadoria garantida. Mataram uma artista de rua. Mataram uma indígena. Mataram a vida!

Por isso o Movimento dos Artistas de Rua convoca a população londrinense, os artistas de rua, as mulheres, os kaingangs para um grande cortejo neste dia de luta!

9h-10h - Concentração na Concha Acústica
10h30min - Falas dos Coletivos (MARL / Kaingangs / Londrina Contra o Retrocesso)
11h - Saída do Cortejo
11h 30min - Em frente ao Ouro Verde
Cena Carta RBTR
12h - FIM...
Evento: https://www.facebook.com/events/1620807731569586/

SHOW DE VANIA BASTOS E MARCOS PAIVA


DOMINGO QUENTE ENTREGA DOAÇÕES A ENTIDADES DE LONDRINA


FLIP 2016 HOMENAGEIA ANA CRISTINA CÉSAR

Grande homenageada da Flip deste ano, Ana Cristina César teve sua obra republicada por várias editoras, alguns livros também saem em edição digital.

Segue um poema de Ana C. e o site com a programação da Flip que começa na próxima quinta-feira (29)

Tenho uma folha branca
e limpa à minha espera:
mudo convite
tenho uma cama branca
e limpa à minha espera:
mudo convite
tenho uma vida branca
e limpa à minha espera.

Programação da Flip 2016
http://flip.org.br/
...
Foto: Reprodução

BAIXE O LIVRO 100 ANOS DE MÚSICA NO BRASIL

Cem anos de música no brasil
1912-2012

Este livro foi idealizado para funcionar como porta de entrada, abre-te sésamo, da música contemporânea brasileira. Sem academicismos.

Há até momentos mais complicados nos textos (muitas vezes não dá pra descomplicar o complexo), mas em geral eles sempre remetem a exemplos em áudio – o que facilita muito a compreensão do que se está lendo. Não entendeu, entediou-se: pule o trecho.

Vá para o seguinte. Cem anos de música no Brasil foi pensado para você ficar mais próximo da música do nosso tempo.

BAIXE EM: http://www.institutocpfl.org.br/cultura/wp-content/uploads/2016/05/livro_100-anos-de-musica_site_CPFL.pdf

MORRE JORNALISTA ISABEL PIMENTEL

Faleceu ontem a jornalista Isabel Pimentel, filha do ex-governador Paulo Pimentel e de dona Yvone Pimentel.

Isabel atuou nas redações da TV Iguaçu e dos jornais Tribuna do Paraná e O Estado do Paraná, onde tinha uma coluna sobre moda e comportamento.

Ela se formou em Jornalismo junto com a filha Cláudia. Isabel Pimentel tinha 59 anos e deixa três filhos, Daniel, o mais velho, que é presidente da Abert pela quarta vez, Cláudia, que também é jornalista e Eduardo, que é assessor especial do governador Beto Richa.

O corpo foi velado no Cemitério Parque Iguaçu e o sepultamento foi no mesmo local.

SIMONE MAZZER: REVELAÇÃO DA MÚSICA BRASILEIRA

Prêmio da Música Brasileira

DOMINGO TEM PRÁTICA DE DANÇA NA ACADEMIA FLAP


DULCE QUENTAL CANTA HOJE NO SESC BELENZINHO

A cantora recria canções dos primeiros álbuns da carreira solo.

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Exposição Prêmio de Arquitetura AkzoNobel 2016


DIA DE SÃO JOÃO E AS FESTAS JUNINAS

Existem duas explicações para a origem do termo "festa junina". A primeira explica que surgiu em função das festividades, principalmente religiosas, que ocorriam, e ainda ocorrem, durante o mês de junho. Estas festas eram, e ainda são, em homenagem a três santos católicos: São João, São Pedro e Santo Antônio. Outra versão diz que o nome desta festa tem origem em países católicos da Europa e, portanto, seriam em homenagem apenas a São João. No princípio, a festa era chamada de Joanina.

De acordo com historiadores, esta festividade foi trazida para o Brasil pelos portugueses, ainda durante o período colonial (época em que o Brasil foi colonizado e governado por Portugal).

Nesta época, havia uma grande influência de elementos culturais portugueses, chineses, espanhóis e franceses. Da França veio a dança marcada, característica típica das danças nobres e que, no Brasil, influenciou muito as típicas quadrilhas. Já a tradição de soltar fogos de artifício veio da China, região de onde teria surgido a manipulação da pólvora para a fabricação de fogos. Da península Ibérica teria vindo a dança de fitas, muito comum em Portugal e na Espanha.  

Todos estes elementos culturais foram, com o passar do tempo, misturando-se aos aspectos culturais dos brasileiros (indígenas, afro-brasileiros e imigrantes europeus) nas diversas regiões do país, tomando características particulares em cada uma delas.  


Comidas típicas 

Como o mês de junho é a época da colheita do milho, grande parte dos doces, bolos e salgados, relacionados às festividades, são feitos deste alimento. Pamonha, cural de milho verde, milho cozido, canjica, cuscuz, pipoca, bolo de milho são apenas alguns exemplos. 

Além das receitas com milho, também fazem parte do cardápio desta época: arroz doce, bolo de amendoim, bolo de pinhão, bom-bocado, broa de fubá, cocada, pé-de-moleque, quentão, vinho quente, batata doce e muito mais. 

Principais tradições 

As tradições fazem parte das comemorações. O mês de junho é marcado pelas fogueiras, que servem como centro para a famosa dança de quadrilhas. Os balões também compõem este cenário, embora cada vez mais raros em função das leis que proíbem esta prática, em função dos riscos de incêndio que representam.

No Nordeste, ainda é muito comum a formação dos grupos festeiros. Estes grupos ficam andando e cantando pelas ruas das cidades. Vão passando pelas casas, onde os moradores deixam nas janelas e portas uma grande quantidade de comidas e bebidas para serem degustadas pelos festeiros.

Já na região Sudeste é tradicional a realização de quermesses. Estas festas populares são realizadas por igrejas, colégios, sindicatos e empresas. Possuem barraquinhas com comidas típicas e jogos para animar os visitantes. A dança da quadrilha, geralmente ocorre durante toda a quermesse.

Como Santo Antônio é considerado o santo casamenteiro, são comuns as simpatias para mulheres solteiras que querem se casar. No dia 13 de junho, as igrejas católicas distribuem o “pãozinho de Santo Antônio”. Diz a tradição que o pão bento deve ser colocado junto aos outros mantimentos da casa, para que nunca ocorra a falta. As mulheres que querem se casar, diz a tradição, devem comer deste pão.

ENCONTRO DO PPL LONDRINA


VIOLONISTA YURI MARCHESE TOCA BRASILEIROS EM PORTUGAL


ATOR E PRODUTOR HUMBERTO BRAGA É NOVO PRESIDENTE DA FUNARTE

Fundação Nacional das Artes (Funarte) tem um novo presidente: Humberto Braga. Ator e produtor, ele foi diretor da Funarte no final dos anos 1990, e também secretário de Música e Artes Cênicas do Ministério da Cultura. Braga é conhecido do meio teatral por seu trabalho dedicado ao teatro para a infância e juventude, tendo sido homenageado com o Prêmio Zilka Sallaberry de Teatro Infantil de 2015 na categoria especial.

Criada em 1994, a Funarte é a entidade responsável por criar políticas públicas para as artes em território nacional, e desde a exoneração de Bosco, há cerca de um mês, vinha sendo presidida por Reinaldo da Silva Verissimo, diretor executivo da Funarte. Com a nomeação de Braga, ainda aser publicada no Diário Oficial, Calero forma uma equipe quase inteira composta por funcionários das próprias instituições, como é o caso de Lia Calabre (Fundação Casa de Rui Barbosa), Helena Severo (Fundação Biblioteca Nacional), Kátia Bogea (Iphan), entre outros.

REINO UNIDO SAI DA UNIÃO EUROPÉIA


Manifestantes a favor da saída do Reino Unido da União Europeia exibem cartazes em Londres (Foto: Stefan Wermuth) 

Embora por uma margem apertada (51,9% a 48,1%), o Reino Unido votou pela saída da União Europeia (UE) no plebiscito realizado nesta quinta-feira.

Trata-se de uma decisão histórica, que muda a relação do país com seus vizinhos e com o mundo. O país pertenceu ao bloco desde a fundação de seu embrião, a Comunidade Econômica Europeia, há 43 anos.

O primeiro ministro David Cameron que defendia a permanência, pediu demissão logo após o resultado.


quinta-feira, 23 de junho de 2016

TRIBUTO A GONZAGUINHA E PREMIAÇÕES MARCAM PRÊMIO DA MÚSICA BRASILEIRA 2016

A 27ª edição do Prêmio da Música Brasileira aconteceu na noite desta quarta-feira (22) no Rio Janeiro e homenageou Gonzaguinha [1945-1991], que completaria 71 anos de vida em 2016.

Artistas como Gilberto Gil, João Bosco e Lenine subiram ao palco do Theatro Municipal para prestar homenagens ao cantor brasileiro.

Veja os vencedores:

Canção popular
Melhor cantor: Roberto Carlos (‘Primeira Fila’)
Melhor álbum: ‘Do tamanho certo para o meu sorriso’, de Fafá de Belém, produtores Felipe Cordeiro e Manoel Cordeiro
Melhor grupo: Jamz (‘Insano’)
Melhor cantora: Fafá de Belém (‘Do tamanho certo para o meu sorriso’)
Melhor dupla: Chitãozinho e Xororó (‘Tom do Sertão’)





Regional
Melhor cantor: Xangai (‘Xangai’)
Melhor cantora: Elba Ramalho (‘Cordas, Gonzaga e Afins (Sagrama e Encore)’)
Melhor dupla: Almir Sater e Renato Teixeira (‘AR’)
Melhor álbum: ‘Cordas, Gonzaga e Afins (Sagrama e Encore)’, de Elba Ramalho, Produtores: Sergio Campello e Tostão Queiroga
Melhor grupo: Ilê Aiyê (‘Bonito de se Ver’)


Pop/rock/reggae/hip-hop/funk
Melhor cantor: Lenine (‘Carbono’)
Melhor álbum: ‘A Mulher do Fim do Mundo’, de Elza Soares, produtor Guilherme Kastrup
Melhor grupo: Titãs (‘Nheengatu – ao vivo’)
Melhor cantora: Gal Costa (‘Estratosférica’)

Categoria melhor canção
‘Antes Do Mundo Acabar’, de Zeca Baleiro e Zélia Duncan, intérprete Zélia Duncan (CD ‘Antes do mundo acabar’);

Categoria revelação
Simone Mazzer (‘Férias em Videotape’)

Instrumental
Melhor álbum: ‘Tocata à Amizade’, de Tocata à Amizade, produtores Yamandu Costa e Rogério Caetano
Melhor solista: Hamilton de Holanda (‘Pelo Brasil’)
Melhor grupo: Tocata à Amizade (‘Tocata à Amizade’)

Categoria projeto visual
Tereza Bettinardi por ‘Dancê’, de Tulipa Ruiz

Categoria arranjador
Guinga por ‘Porto da Madama’, de Guinga

Categoria MPB
Melhor álbum:‘Dois Amigos, um século de música’ de Caetano Veloso e Gilberto Gil, produtores Caetano Veloso e Gilberto Gil
Melhor cantor: Caetano Veloso (‘Dois Amigos, um século de música’)
Melhor cantora: Virginia Rodrigues (‘Mama Kalunga’)
Melhor grupo:Dônica (‘Continuidade dos Parques’)

Categoria samba:
Melhor álbum: "Antes do mundo acabar", de Zélia Duncan, produtora Bia Paes Leme
Melhor cantor: Alfredo Del-Penho ("Samba Sujo")
Melhor cantora: Zélia Duncan ("Antes do mundo acabar")
Melhor grupo: Moacyr Luz e Samba do Trabalhador ("Moacyr Luz e Samba do Trabalhador – 10 anos e outros sambas"

quarta-feira, 22 de junho de 2016

PEÇA INÚTIL A CHUVA, NO SESC BOM RETIRO



PUC PARANÁ TRAZ EVENTO SOBRE DIREITOS HUMANOS


PROJETO VIOLÃO BEM BRASILEIRO

PROJETO DE EXTENSÃO
“O VIOLÃO DE CONCERTO DE BACH A BADEN UM VIOLÃO BEM BRASILEIRO”
AUTORA: Graça Alan- MARIA DAS GRAÇAS DOS REIS JOSÉ
O projeto de extensão “O violão de concerto de Bach a Baden” tem por objetivo pesquisar, elaborar arranjos e apresentar, em forma de recitais públicos, o repertório para o violão de concerto e popular estudados no Brasil. A implementação deste projeto possibilitará aos ouvintes percorrer o repertório abrangente aos dois vieses da execução musical: o repertório do violão de concerto e do violão popular. O projeto é apresentado em espaços culturais carentes da música de concerto e popular para violão, integrando um gênero de produção musical a um público menos favorecido, favorecendo portanto a constituição democrática e acessível aos variados níveis de produção sócio-cultural e político no País.— em  Programa Integração pela Música - PIM.

https://scontent.fplu1-1.fna.fbcdn.net/t31.0-8/13418589_10206713196408945_1529091954575658857_o.jpg?dl=1




IAMAKÁ SE APRESENTA NA UFPA

o IAMAKÁ apresenta STELLA SPLENDENS

A história de amor entre Davi e Jonatas, em meio a uma ditadura que o Coronel Zuza (pai de Jonatas) estabeleceu, ao declarar sua pequena vila Stella Splendens – no interior nordestino – independente do restante do Brasil.

Terça-feira, 28 de junho de 2016, às 20h
na Sala de Concertos Radegundis Feitosa (CCTA-UFPB)

entrada franca
 Maria Juliana - soprano
Micherlon Franca - barítono
Renan Mendes - flauta doce
Eli-Eri Moura - flauta doce
Ana Carolina Petrus - violino
Teresa Cristina Rodrigues (Tecris) - violoncelo
Vinícius de Lucena - violão
Conan Mendes - violão
Lue Maia - percussão
Jorge Bweres - direção de cena
Estão todos convidados
Faixa Etária: 12 anos

ENTREVISTA COM JORGE ANTUNES

Uma honra para o blog Arte Brasil.

Nosso entrevistado é Professor titular da Universidade de Brasília-UnB desde 1973.

Jorge Antunes é maestro e compositor de reconhecimento nacional e internacional.

Seu nome é verbete nas mais importantes enciclopédias (Larousse, Grover's, etc). Precursor da música eletroacústica no Brasil e criador da "Música Cromofônica". Antunes é Doutor em Estética pela Sorbonne.Intensa atividade cultural e política, desde os tempos de estudante no Rio de Janeiro, liderando movimentos importantes da história recente brasileira: Greve do Um Terço (1962); Movimento Poema-Processo (1967); Movimento das Diretas, com sua famosa Sinfonia das Buzinas (1984); Hino Nacional Alternativo, na Constituinte (1988).

Como administrador se projetou nos meios culturais como presidente da Ordem dos Músicos do Brasil, na primeira diretoria eleita do órgão após o fim da intervenção da ditadura militar. Em 2002 recebeu o título de Chevalier des Arts et des Lettres, do governo francês.

É membro da Academia Brasileira de Música. Obras publicadas pelas mais conceituadas editoras e gravadoras internacionais. Nove livros técnicos publicados. Presidente da Sociedade Brasileira de Música Eletroaacústica.

ENTREVISTA:




a)      Olá Jorge Antunes, saiba que é uma honra ter você dialogando com o público do blog Arte Brasil. Gostaria que você contasse como foi sua infância e sua relação inicial com a música.

Ouvi muita música erudita durante a infância. Meus pais não eram músicos. Meu pai era artista plástico e antiquário. Mas adorava música erudita e tinha uma vasta e rica discoteca. Aos 7 anos de idade, após ouvir as Árias Ciganas de Sarazate, me apaixonei pelo violino. Desde então passei a sonhar e pedir para estudar violino. Mas os pais pobres não podiam atender meu pedido. Só aos 14 anos de idade comecei a estudar: meu pai, em seus negócios de antiquário, conseguir trocar um lampião antigo por um violino. O incrível é que era um violino de autor italiano: um Maggini. Esse violino está, hoje, com meu filho violinista. Logo no primeiro mês de estudos de violino, na Escola de Música Santa Cecília, Rio de Janeiro, comecei a compor peças para violino solo.

b)      Fale sobre as pesquisas sobre som e tecnologia que você iniciou ainda muito jovem.

Em 1959, aos 17 anos, ganhei uma bolsa para estudar rádio e televisão no Lart (Laboratório de Rádio e Televisão), escola de propriedade de um primo de minha mãe. Comecei a ganhar dinheiro, consertando aparelhos de rádio de vizinhos, parentes e amigos. Dois anos depois, em setembro de 1961, assisti no Theatro Municipal do Rio, num domingo pela manhã, o primeiro concerto que se fez no Brasil com música eletrônica. Foi na série Concertos para a Juventude, organizada pelo maestro Eleazar de Carvalho. Nesse concerto ouvi obras eletroacústicas de Stockhausen, David Tudor e Henri Pousser. Fiquei fascinado. Eu já ouvira sons eletrônicos, produzidos pelo meu osciloscópio, que eu usava para consertos de rádio. Ao chegar em casa, naquele mesmo domingo, levantei o circuito de um gerador de ondas dente-de-serra que tinha dentro do osciloscópio e comecei minhas primeiras experiências.

c)       Como você avalia as novas plataformas de interação e divulgação que surgiram com a internet (blogs, redes sociais, youtube, sites, etc...)?

São ferramentas muito importante e úteis para a música. Não só para a produção e criação musical, mas também para sua divulgação. Hoje, com essas ferramentas, qualquer um pode criar com sons, e divulgar suas criações. Mas precisamos que seja implementada uma boa educação musical nas escolas, para que o gosto musical e senso crítico sejam desenvolvidos nas crianças que formarão a grande massa de criadores e ouvintes consumidores do futuro. Se essa educação não acontecer, corremos o risco de ter os ouvidos das novas gerações contaminados pela mediocridade e pela música de má qualidade da indústria cultural.


d)      Jorge Antunes, conte um pouco sobre os trabalhos musicais que você considera fundamental em sua trajetória. E como surgiu a concepção de suas famosas óperas de rua?

É difícil, para mim, selecionar obras minhas. Mas eu arriscaria indicando: Valsa Sideral, de 1962, a primeira obra eletroacústica feita no Brasil exclusivamente com sons eletrônicos; Catastrophe Ultra-Violette, de 1974, para coro masculino, orquestra e sons eletrônicos; Elegia Violeta para Monsenhor Romero, de 1980, para coro infantil, piano e orquestra.

A “ópera de rua” é um gênero musical novo, que inventei. Fiz duas. Com esse tipo de ópera posso denunciar, ironizar e lutar contra fatos que enlameiam a história do Brasil. A mais recente é“Olímpia ou Sujadevez. Ela foi estreada em 21 de maio de 2016, em Brasília, no Conic: o Centro de Comércio e Cultura que, por tradição, sempre abriga eventos de luta política e de cultura contestatória.



e)      Acompanho também sua produção em livros que em muito contribuíram para o estudo e reflexão das novas escritas em música. Fale um pouco desses trabalhos.

São, ao todo, sete livros. Entre eles está uma série de cinco livros que tratam de modo teórico e prático, da notação na música contemporânea. Todos os livros resultam de minha tese de doutorado. Nos livros defendo a idéia de que devemos usar signos e notações novas apenas para os sons novos e para os novos modos de execução instrumental. Isto é, usar as novas notações exclusivamente para os sons para os quais a notação tradicional não dá conta. Assim, os cinco livros são: Notação na Música Contemporânea, Sons Novos para o Piano, a Harpa e o Violão;  Sons Novos para os Sopros e as Cordas; Sons Novos para a Voz; e Sons Novos para a Percussão.
Além destes, publiquei também A Correspondência entre os Sons e as Cores, que trata de minha Teoria Cromofônica, e outro livro intitulado Uma Poética Musical Brasileira e Revolucionária. Nesse livro eu sou apenas o organizador. Nele estão artigos de diversos compositores e estetas analisando obras minhas.


f)       Jorge Antunes, você já foi candidato ao Senado Federal e sei da sua militância política e social. Como você vê o atual momento de crise nacional? E seja qual for o desfecho, como vislumbra o Brasil dos próximos anos?

É triste e complexo o momento que vivemos no momento. Apesar de eu sempre ter feito oposição ao governo Dilma, considero que o Brasil está atravessando um processo de verdadeiro golpe. O partido que era de centro passou a ser de direita, e golpista, porque suas lideranças, corruptas, querem travar a Operação Lava-Jato que, ao que parece, já deveria ter levado mais da metade do Congresso Nacional para a cadeia. Espero que Dilma volte e que, logo em seguida, defenda a realização de novas eleições. Assim, acreditando que o povo já está suficientemente informado, acredito que o país poderá, enfim, ser passado a limpo, não reelegendo a maioria corrupta que domina atualmente os poderes nacionais.

g)      Deixo o espaço livre para um recado seu ao nosso público:

Posso aproveitar a oportunidade para reiterar um antigo recado: “– Conheça a música do presente, para não correr o risco de ter que conhecê-la, no futuro, como música do passado”.

Peço ao público que faça intensas e permanentes buscas na internet e, em especial no Youtube, para conhecer a música que os compositores de hoje estão fazendo e divulgando. Infelizmente não dá para contar com as orquestras, e com a presença em concertos, para se ter acesso a essa informação. Tampouco com os intérpretes. Os repertórios destes e daquelas continuam sendo os mesmos de há 50 anos.


Compositor e Maestro Jorge Antunes
Facebook: https://www.facebook.com/jorge.antunes.391
Web: http://americasnet.com.br/antunes/

Para compra de obras de Jorge Antunes (CDs, DVDs, livros, partituras): sistrum@sistrum.com.br
 

CRÔNICA A ESSÊNCIA NÃO É DESTE MUNDO, DE CINTHIA CORTEGOSO



A essência não é deste mundo

by Cínthia Cortegoso
cinthiacortegoso@gmail.com

De Londrina-PR

A ansiedade moderna dispara o coração e acelera o corpo, o tempo, a mente e com essa ânsia de obter algo que nem se denomina e de chegar a um lugar sem direção exata, pois, perdido, desnorteado no turbilhão ilusório da esfera material, o espírito, que não é matéria, mas eternidade, tenta continuar. Ah! Entretanto, ele precisa compreender sua essência, precisa relembrar que é espírito, centelha divina, energia, luz, universo, vida e, só assim, começará a sentir-se com mais harmonia e menos desolação.

E os dias seguem; os laços afetivos se afrouxam; os olhos nem se lembram de observar a lua; as flores nascem e caem; as estações se repetem; os amigos desaparecem; a família passa a ser um grupo de pessoas que simplesmente mora no mesmo lugar, mas não se conhece e nem se quer conhecer, pois, de fato, não é um lar. E por quê? E para quê? A vida não é isso. A vida é a nobreza para o desenvolvimento de tudo o que foi criado pelo seu Criador.

Há tantas maravilhas, temos tanto a nosso alcance. O que precisamos é aprender a usufruir cada delicado presente. Deus já nos presenteou com o ar, a água, os raios solares e lunares, os campos coloridos de flores, os animais, as plantações douradas de trigo, os peixes nos rios e nos mares, as cores do arco-íris, a brisa fresca, o sorriso das crianças, as montanhas, os prados e campinas, as estrelas feito diamantes no azul escuro céu, o abraço de um amigo, a esperança do amanhecer, reconfortantes palavras, a ternura do amado olhar, a liberdade de pensamento, a oportunidade de recomeço, a certeza de que para sempre estaremos vivos. Temos tanto. A partir de agora, o tempo possível, deveremos cuidar mais do que é real e não valorizar tanto o que é efêmero. O que passou já possui outro tempo e espaço, mas o hoje e, consequentemente, o futuro podem ser vividos com bem mais sabedoria e amor. E com essa observação conferida, as tardes, as noites e os amanheceres poderão ser mais harmoniosos e felizes.

A gratidão renascerá e saudará cada célula, órgão, pequenina parte do corpo; cada pássaro colorido animando o céu; cada refeição; cada copo d'água; cada dia de trabalho; cada dia vivido; cada abraço doado... recebido; cada momento especial; cada difícil momento, pois valerá como aprendizado; cada assimilação por meio de leitura, conversa, seminário; cada vez que sentir o vento no rosto; cada segundo pelo qual o pensamento poderá nos levar aonde mais desejarmos... liberdade, pura, liberdade; a gratidão saudará a vida que pulsa no espírito.

Então, que tal vivermos o agora com calma e valor? Temos tanto e não há motivo para incessantemente buscarmos o que não nos completa. A fuga dos dias presentes está assolando parte enorme da humanidade, ou seja, de espíritos que só por enquanto estão encarnados, pois a verdade desses espíritos, já se sabe, é a eternidade.

E quando a calma se expande até podemos nos apresentar à centelha que existe em nós, e podemos conhecê-la melhor e sabermos realmente o que a fará feliz e do que ela necessita. Quando nos acalmarmos poderemos viver conosco e em paz, apreciar a infinidade de formas, cores, imagens, sentimentos e teremos condições de agradecer imensamente ao Senhor e não apenas pedir e pedir sem noção do que realmente precisar.

E os beija-flores continuam a visitar as flores, e a água cristalina desce pela cachoeira, os dias chegam para as noites descansarem e a vida continua para, como agora, nos apresentar um novo tempo com plenas condições de compreensão, amor, paz e valorização do que é de fato a nossa verdade, com menos preocupação material e mais nobreza de sentimento.
Somos eternidade e aprenderemos que somos também amor.

(Cínthia Cortegoso)

OUTROS TEXTOS: https://contoecronica.wordpress.com/category/minhas-cronicas/