quarta-feira, 20 de setembro de 2017

A MORTE É UMA PIADA 2, COM RENATO PIETRO, EM LONDRINA


CONHEÇA OS FINALISTAS DO PREMIO ITAU UNICEF 2017



PORTUGUESA TEOLINDA GERSÃO LANÇA NO BRASIL O ROMANCE ‘A CIDADE DE ULISSES’



Importante nome da literatura portuguesa, a escritora estará na Bahia de 20 a 22 de setembro, para fazer palestras na UEFS, em Feira de Santana, e na Academia de Letras da Bahia, em Salvador, onde lançará o seu novo romance editado no Brasil pela editora Oficina Raquel, do Rio de janeiro. O romance, muito elogiado pela crítica, em Portugal, tem como contextos a antiga e a moderna cidade de Lisboa, envolvendo as artes visuais e as questões políticas. A história dos personagens Paulo e Cecília termina no Brasil, como um destino


 

A Cidade de Ulisses
Teolinda Gersão
Editora Oficina
254 páginas
R$ 49,90


Teolinda Gersão, uma das mais importantes contistas e romancistas da literatura portuguesa contemporânea, lança no Brasil ‘A Cidade de Ulisses’, pela Editora Oficina Raquel. A escritora chega ao Brasil no dia 16 de setembro, será recebida pelos imortais na Academia Brasileira de Letras (ABL) e cumprirá uma agenda de palestras e lançamentos do livro em São Paulo, Belo Horizonte, Salvador, Fortaleza, Petrópolis e no Rio de Janeiro.

‘A Cidade de Ulisses’ é uma história de amor entre os personagens Paulo Vaz e Cecília Branco que entrecruza com episódios da História de Portugal e o universo das artes visuais. No centro de tudo está Lisboa, cidade que motiva uma narrativa mítica, assim como a origem do título do romance, inspirada na lenda que Lisboa foi fundada por Ulisses ‒ personagem de Homero, protagonista da Odisseia ‒, durante sua viagem de volta para Ítaca e seu grande amor, Penélope.

O acadêmico Antônio Torres comemora a edição do livro. “Finalmente chega ao Brasil um dos mais belos exemplos do alto nível que vem atingindo a literatura portuguesa contemporânea, na qual Teolinda Gersão se destaca como uma de suas vozes mais encantadoras. Em A Cidade de Ulisses ela nos conduz prazerosamente por uma Lisboa reinventada, enquanto nos conta uma comovente história de amor, que nos arrebata pela sua escrita primorosa, fascinante.”

No contexto das ligações do casal, a escritora aborda problemáticas das relações humanas: o amor, a liberdade, a identidade, a opressão, a criatividade, entre outros. Paulo Vaz, artista plástico, é convidado a fazer uma exposição sobre Lisboa e esse convite o faz recordar de Cecília com quem viveu um grande amor nos anos de 1980.

O texto segue até os dias atuais e examina as dificuldades que Portugal vem enfrentando nas últimas décadas, os vícios cometidos pelas elites históricas portuguesas e pelas atuais elites financeiras internacionais, revisitando uma Lisboa antiga e moderna. As ideias de corrupção e de incompetência dos governantes fluem no curso do livro.

Há, entretanto, uma mensagem implícita à narrativa, de confiança nas criatividades artística, humana e técnica para resolver os problemas atuais da sociedade portuguesa e das pessoas de modo geral. O livro deixa uma mensagem de esperança nesta era de incertezas.

“De toda a obra da Teolinda, optamos por editar ‘A Cidade de Ulisses’ porque reconhecemos no romance uma marca de universalidade. Além de Portugal, o livro é sucesso na Itália e nos Estados Unidos. E nós brasileiros ainda desenvolvemos essa estreita relação com Lisboa, explica Raquel Menezes, editora da Oficina Raquel.

A escritora acredita que ‘A cidade de Ulisses’ encontrará no leitor brasileiro um leitor especial. E o romance se conclui exatamente em terras brasileiras.

A edição de ‘A Cidade de Ulisses’ publicada no Brasil é apresentada no português de Portugal e não segue o acordo ortográfico, Teolinda Gersão se posiciona contrariamente à universalização da escrita da língua portuguesa.

O escritor e acadêmico da ALB, Aleilton Fonseca, que vai acompanhar a autora na Bahia, destaca: “É um romance que revela facetas e relíquias da cidade de Lisboa, proporcionando uma leitura cativante, pelo enredo e pelas personagens, com grande conteúdo cultural, ao retomar o mito de Ulisses como uma alegoria da fundação da capital portuguesa.


TEOLINDA GERSÃO

A obra de Teolinda Gersão é consagrada em Portugal - onde tem marcado o panorama literário nos últimos 35 anos - e no estrangeiro, com livros traduzidos para onze línguas. Alguns críticos enxergam similitude literária de Teolinda com a escrita de José Saramago, no tom coloquial, que transparece em frases populares e provérbios que utiliza nas suas narrativas, aproximando o escritor do leitor.

Teolinda foi professora na Faculdade de Letras e depois na Universidade Nova, ambas em Lisboa, na cadeira de Literatura Alemã e Literatura Comparada, até 1995. Estudou na Alemanha e também viveu no Brasil. Recebeu vários Prêmios Literários, entre eles Grande Prêmio de Romance e Novela da APE (1995), Prêmio de Ficção do Pen Club (1981 e 1989), Prêmio Fernando Namora (1999) e Prêmio Vergílio Ferreira (2016).

A autora publicou Prantos, amores e outros desvarios (2016), Passagens (2014), As águas livres (2013), A cidade de Ulisses (2011), A mulher que prendeu a chuva (2007), Histórias de ver e andar (2003), O mensageiro e outras histórias com anjos (2003), Os teclados & três histórias com anjos (2012), Os anjos (2000), Os teclados (1999), A árvore das palavras (1997), A casa da cabeça de cavalo (1995), O cavalo de sol (1989), Os guarda-chuvas cintilantes (1984), História do homem na gaiola e do pássaro encarnado (1982), Paisagem com mulher e mar ao fundo (1982) e O silêncio (1981).


EDITORA OFICINA RAQUEL
A Oficina edita textos de relevância literária. O catálogo da editora reúne obras de diversos segmentos: poesia, conto, crônica, romance, dramaturgia, ensaio acadêmico e infantil. A literatura portuguesa é uma das grandes apostas da editora, com a publicação de autores consagrados e novos autores já reconhecidos em Portugal. Entre eles estão Frederico Lourenço, Mário Cláudio, Maria Teresa Horta e Manuel de Freitas.



GEO COMUNICAÇÃO - 21 3872-0276
Geisa Souto – 21 99943.5159
geisa.souto@geocomunicacao.com.br

domingo, 17 de setembro de 2017

III RESENHA GAFIEIRA SUL




Na sexta-feira, dia 15 de setembro a Academia de Dança Marquinhos Flap promoveu a III Resenha Gafieira Sul, pré abertura do evento nacional que vai acontecer de 27 a 29 de outubro, em Londrina.
O músico, escritor e jornalista foi o anfitrião da noite e interpretou o poema A DANÇA, de sua autoria em homenagem aos profissionais da dança de Londrina.

III Resenha Gafieira Sul teve também a entrega de diplomas a 8 profissionais pertencentes a 4 escolas de dança da cidade, em reconhecimento a dedicação deles pela dança em Londrina e região. A entrega foi feita pela Conselheira de Cultura do Paraná, Thatiane Andrea da Silva. 

Houve apresentação das Cia de Dança Marquinhos Flap e Rodrigo Rocha. Finalmente, os convidados Juliana Lima e Gustavo Reis interpretaram um samba de gafieira com o tempero carioca.

A organização foi de Marquinhos Flap e Sandra Vieira e o evento contou também com a presença do Conselheiro Estadual de Cultura Deivid Carlos Santos Lima e do programador da Vila Cultural Vitória, Stanley Garcia.

Fotos: Organização do evento

Sobre o evento de outubro: www.gafieirasul.com.br  

EM PROVA MÁGICA, HAMILTON SE TORNA LIDER ISOLADO EM CINGAPURA


Lewis Hamilton comemora após vencer a corrida - JEREMY LEE / REUTERS
Lewis Hamilton venceu o GP de Cingapura, neste domingo, e ampliou para 28 pontos a vantagem na liderança da temporada da F-1 para o segundo colocado, Sebastian Vettel. Tudo deu certo para o piloto da Mercedes. Hamilton largou na quinta colocação, mas teve a vida facilitada por conta de um acidente na primeira volta, que tirou o alemão pole position da prova.

Na largada, com muita chuva, o campanheiro de Vettel na Ferrari, Kimmi Raikkonen, tentou ultrapassar Max Verstappen, da RBR, ocasionando a batida. No choque, Raikkonne acertou a lateral esquerda de Vettel e ainda sobrou para Fernando Alonso, da McLaren.

Foi a primeira vez na história da F-1 que dois pilotos da Ferrari bateram na primeira volta e abandonaram a prova juntos.

Hamilton, então, aproveitou a situação e assumiu a ponta da corrida. A partir daí, o inglês seguiu sozinho para a vitória, a 60ª na carreira, sem muitos sustos. O pódio foi completado por Ricciardo, em segundo, e Valtteri Bottas, terceiro.

O próximo encontro da F-1 será em Sepang, no GP da Malásia. O primeiro treino livre acontece na quinta-feira, dia 28. Já a prova será na madrugada do dia 01 de outubro, às 4h (de Brasília).

SARAUZINHO EM LONDRINA


AGENDA DO SESC CADEIÃO CULTURAL PARA ESTA SEMANA